Carpinteiros de Memórias, no Museu da Electricidade

Dia 26 de Junho, às 11.00 decorrerá no Museu da Electricidade, o atelier Carpinteiros de Memórias. Orientado por Renato Santos e Susana Anágua e destinado a jovens entre os 7 e os 12 anos, este workshop desenvolve-se em torno da ideia de espaços e objectos que transportam em si as nossas memórias. A partir deste conceito construir-se-ão objectos únicos recorrendo de elementos tão comuns como madeiras ou cordeis.

Os mais adultos, e também no dia 26 às 11.30, poderão percorrer a exposição Vestígios integrados na visita temática Infinitude Finita, guiada por Alda Galsterer. A visita procura “questionar a possibilidade da fotografia que identifica o objecto e o torna único; a questionar o papel do retrato fotográfico, bem como a responsabilidade do fotógrafo para com o seu objecto.”

Para saber mais, espreite aqui,

Histórias de outros tempos

Este fim de semana o Museu da Marioneta propõe duas actividades, a primeira, Padrões e Botões, para públicos mais jovens e a segunda aberta a todos os que quiserem participar. Assim dia 24 de Junho, os mais pequenos são convidados a percorrer o museu em busca dos padrões que este oferece, passando de seguida “ao Laboratório das Artes, arregaçar as mangas e criar um padrão nunca antes visto no mundo inteiro!”

Dia 25 todos são convidados a conhecer Histórias de outros tempos, a história do espaço que alberga o museu, quem o habitou, quais as suas estórias. Os participantes são assim convidados “a explorar os vários usos que este edifício foi tendo através da construção de uma dessas personagens.”

Se quiser saber mais, espreite aqui.

Este fim-de-semana na Gulbenkian

Mais uma vez as exposições são um ponto de partida para a realização de um sem número de actividades, para os mais variados públicos e gostos, dentro de portas ou ao ar livre.

Destacamos o curso de técnicas artísticas para não artistas, Mecanismos e engenhos simples: quando a Arte incorpora o movimento, que durante sábado e domingo, a partir da exposição de Miguel Palma “exercícios de construção de alguns dispositivos de movimento feitos a partir da apropriação de objectos do uso comum e de conceitos da mecânica geral simples.”

Para crianças com necessidades educativas especiais (e para realizar em família) o CAM oferece, sábado 4 de Junho às 11h, a oficina Retrato a quatro mãos, procurando abordar questões relacionadas com a importância da expressão do rosto e corpo, as emoções e a importância da expressão nas relações sociais.

Para crianças entre os 8 e os 12 anos o Museu oferece, sábado 4 de Junho às 14.30, a oficina Pintores de ateliêr e pintores de ar livre, que a partir da observação e da experimentação procura explicar as principais diferenças entre estes dois tipos de pintura. Domingo dia 5 às 10.30, também para meninos destas idades, o Museu sugere a oficina No tempo de Catarina, a grande, que nos fará viajar até à Rússia

Para saber mais, espreite aqui.

Descobrir a Gulbenkian

Este fim-de-semana e à semelhança do que vem sendo habitual, a Fundação Gulbenkian convida-o a descobrir o espaço através de algumas actividades que lhe propôe.

Assim, em família ou a solo, entre crianças ou graúdos, a oferta é variada e dela destacamos, sábado às 10h e 15h, uma Viagem Especial ao Mundo dos Sons, uma oficína para crianças com necessidades educativas especiais que procura ajudar a “visualisar” e a “sentir” os sons.

Já para os mais crescidos destacamos a visita de domingo, às 11h, à exposição do Museu, que procura abordar, dentro da temática do Retrato, a importãncia das poses e atitudes.

Hunger e Nap, no Museu da Marioneta

Aproveitamos que ainda se encontra a decorrer o Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas, FIMFA, para sugerir mais dois espectaculos.

O primeiro, “Hunger”, é uma criação da companhia britânica Pickled Image e da companhia norueguesa TinkerTing, inspirada na obra, com o mesmo nome, do norueguês Knut Hamsun.

Este espectáculo leva-nos n’ ”Uma viagem pelo interior de um jovem escritor, guiado pela fome e pela euforia. A história de um “homem sem qualidades”. Um espectáculo marcado pelo humor negro, por contrastes cruéis e pelas paisagens sonoras intensas escritas pelo compositor inglês Simon Preston, mas também por belas e fortes imagens, caracterizadas pelas marionetas grotescas e pela fusão de objectos.”

Destinada a um público com mais de 12 anos e poderá ser vista na Capela do Museu Marioneta dias 20 e 21 de Maio, às 21h30.

Para mais informação, espreite aqui.

A nossa outra proposta é para a peça, “Nap”, um teatro de objectos, onde não há lugar para as palavras. Chega-nos da Holanda, com concepção e interpretação de Carina de Wit e Guido Bevers. Esta peça “ é como um road movie, para doze espectadores de cada vez, mas sem saírem do mesmo sítio. Um espectáculo íntimo para os nossos sentidos. Um confronto com os elementos num mundo em miniatura, montado a dois metros acima do nível do chão. “Nap”aborda os efeitos do tempo e dos desastres naturais e a necessidade de mantermos a nossa cabeça fresca e seca numa época de rápidas mudanças climatéricas.”

Dirigido para um público de idades superiores a 8 anos, este espectáculo vai estar em cena no Claustro do Convento das Bernardas, onde se situa o Museu das Marionetas, dias 21 e 22 de Maio com várias sessões de 15 minutos.

Para saber mais espreite aqui.

Como é que se faz uma múmia?

Este sábado, dia 14 de Maio, é uma excelente noite para visitar o Museu Nacional de Arqueologia. O MNA estará aberto até às 24h com entrada livre e visitas guiadas a todas as exposições.

Para além disto o museu oferece ainda visitas com dramatização, às 20.30 e 22.45, visitas temáticas sobre a mumificação e sobre as armas nos tesouros da arqueologia portuguesa, às 22.45, e um ateliê, das 19.00 às 23.15, onde são os Objectos que contam histórias

Sábado à noite vamos ao baile?

Como nem só de peças vivem os museus e há patrimónios que são imateriais, a proposta do Museu Nacional de Etnologia para este sábado à noite é invulgar mas vale a pena experimentar. A par de uma mostra de filmes sobre a Amazónia e de visitas guiadas à Galerias da Vida Rural e à Galeria da Amazónia, às 21.30, o museu convida os seus visitantes a descobrir as danças tradicionais europeias orientadas pela Associação Tradballs. “Eles tocam, ensinam as coreografias e nós… bailamos.”

Shall we dance?