Atelier-Visita na SNBA

Esta é a proposta da Sociedade Nacional de Belas Artes para uma tarde de sábado diferente.

A actividade começa com uma visita à exposição das obras de Fernando de Azevedo e às pistas que vai deixando nas suas obras. “Como será que uma letra fará a ponte para uma ideia, um sentimento ou uma ressonância estética que determinada obra criou no autor? Inspiradas nos textos que escreveu, as pistas, simples como as letras, são pontos de partida para o pulo que iremos dar do “olhar” para o “ver” e do “decifrar” para o “entender”. No atelier, entre o cavalete, as tintas, o suporte e a paleta é tempo de criar e viajar pelo mundo surrealista, abstrato ou figurativo…”

Atelier-Visita aberto à participação de crianças entre os 6 e os 12 anos, acompanhadas por um ou dois adultos que decorrerá dia 28 de Abril, entre as 15h e as 17h.

Inscrição: 5 Eur.

Marcações: visita.atelier@snba.pt

25 de Abril

Ontem abriram as portas de mais uma edição da Feira do Livro de Lisboa. Por isso e por hoje ser 25 de Abril sugerimos um livro  escrito por um dos nossos autores preferidos da literatura infanto-juvenil, José Jorge Letria e ilustrado por José Pedro Costa.
Para falar de Abril, do 25 de Abril, aos mais novos – e não só – de entre várias as opções nas prateleiras das livrarias e bibliotecas, escolhemos “Capitães de Abril“, editado pela Ambar, que descreve assim esse dia:

“Na madrugada do dia 25 de Abril de 1974, o povo português recuperava a liberdade perdida 48 anos antes.
Essa liberdade foi-Ihe devolvida por um grupo de jovens oficiais – os Capitães de Abril – que, cansados da guerra em Africa e da falta de democracia, decidiram pôr termo a décadas de medo e silêncio. O 25 de Abril foi uma revolução pacífica e um tempo de festa que, quem o viveu, nunca mais pôde esquecer. Os valores e os princípios em nome dos quais foi feito continuam a ser válidos nos dias de hoje e, por isso, devem ser transmitidos às gerações mais jovens.
0 25 de Abril é, antes de qualquer outra coisa, sinónimo de liberdade, de democracia, de tolerância e de modernização do país. Assim, deve ser entendido, lembrado e cumprido no futuro. “

De volta…

 Após uma ausência de tantos meses – pelos mais variados motivos – regressamos hoje, no Dia Internacional dos Sítios e Monumentos, este ano subordinado ao tema ” Do Património Mundial ao Património Local: proteger e gerir a mudança” e que conta com inúmeras actividades dispersas por vários monumentos em todo o País.

Para saber mais sobre as actividades, espreite aqui.

Prometemos regressar em breve com mais sugestões e propostas de actividades.