Num instante…

Claude Monet foi o mais importante pintor impressionista. Nascido em Paris em 1840, estudou pintura desde muito novo, embora o pai quisesse que ele tomasse conta dos negócios da família. Aos 21 anos ingressou na Academia de Belas Artes, mas não gostou do ensino rígido do curso de pintura – composições rígidas, de temas bíblicos, históricos ou mitológicos, em que os modelos faziam poses artificiais e era privilegiado o desenho anatomicamente correcto.

Em 1862 saiu da Academia e conheceu Renoir, Sisley e Bazille, quando começou a estudar com o pintor Charles Gleyer. Este encontro entre os quatro jovens pintores mudou para sempre a arte da pintura, uma vez que o grupo de amigos iniciou o chamado Impressionismo.

O Impressionismo foi um movimento que deu origem a pinturas, ou representações, de pessoas comuns – retratados de corpo inteiro ou em multidão – em situações casuais ou momentos quotidianos ao ar livre. Os pintores pintavam muitas vezes ao ar livre, explorando o movimento e as variações da luz natural, bem como os efeitos desta sobre a cor. É uma pintura que se caracteriza por pinceladas fortes e rápidas, que dão ideia de movimento, sem contornos nítidos, para que a mancha de cor se torne no elemento principal do quadro, em que as cores são utilizadas puras, e não com misturas de pigmentos; são as pinceladas curtas que dão ao espectador a ilusão da combinação das cores. É caracterizada sobretudo por ser uma pintura “instantânea”, ou seja, funcionando como uma fotografia, capta um momento breve, espontâneo e natural.

Vês esta pintura de Claude Monet? Chama-se Mulher com guarda-sol e retrata a primeira mulher do pintor, Camille, e o filho mais velho, Jean, num passeio. Pintada em 1875, captou um momento casual da família, em que mãe e filho parecem ter parado um instante numa subida para olhar para o pai, que seguia atrás. Parece uma fotografia, não achas? Para reforçar a ideia de brevidade do momento, repara como Monet utiliza as pinceladas curtas de cores vibrantes, para dar uma luz intensa ao quadro e a forma do movimento do vento que empurra as nuvens e faz esvoaçar o vestido de Camille.

Lápis & Pincéis

E tu, consegues desenhar as tuas impressões?

Ao modo dos pintores impressionistas, aproveita as tuas férias, e enquanto estás no campo ou passeias pela praia, regista um momento do quotidiano.

A ideia é captares alguém da tua família, ou do teu grupo de amigos numa cena espontânea do dia-a-dia. Não te esqueças que é importante a intensidade da luz que vês, a forma como esta dá mais ou menos cor aos objectos e pessoas, e o movimento.

Para te ajudar, podes registar o momento em fotografia, e depois passá-lo para um papel.

Desenha os contornos de forma leve, e depois utiliza lápis de cor e lápis de cera para dar a intensidade da cor, o movimento e a luz ao teu desenho.

Podes também descarregar aqui a actividade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s