As aventuras d’ Os Famosos Cinco

 

Não devem existir hoje muitos pais com filhos na idade das leituras que não tenham lido, eles próprios, pelo menos um livro d’ Os Famosos Cinco. Juntamente com as aventuras do Noddy, que continuam a encantar os mais pequenos, a série dos Cinco é seguramente a obra mais conhecida da escritora britânica Enid Blyton. O primeiro livro da colecção de 21 títulos foi editado pela primeira vez em 1942, e foi lido por gerações de crianças, em reedições sucessivas. Hoje, é seguramente difícil encontrar um destes livres à venda – mas se procurarem bem, alguém na família deve ter guardado alguns exemplares cuidadosamente estimados!

Os livros de Blyton não terão, actualmente, o poder de atracção de outras histórias mais modernas e (muitas vezes) menos ingénuas, mas têm outros trunfos. A autora, que amava a natureza e os animais, e cujo primeiro cão chegou a ser a personagem central de um livro, inspirou-se em si mesma para criar uma das personagens, a Zé, menina com nome de rapaz e espírito destemido e aventureiro. A ela pertence o cão Tim, que é na verdade o quinto elemento do grupo de amigos inseparáveis, a quem cabe muitas vezes salvar as crianças dos perigos em que se vão colocando. À Zé e ao Tim juntam-se os primos e irmãos Ana, David e Júlio. A Ana é a mais nova, e também a mais tímida e sossegada; o Júlio (o mais velho) é um rapaz responsável e protector; e o David é divertido e de bom coração. Nas férias grandes juntam-se todos na casa da Zé, onde terão lugar as mais envolventes aventuras e mistérios, capazes de transportar os jovens leitores para um mundo onde cada um é o herói.

Depois dos Famosos Cinco, e devido à sua fama e poder de atracção, surgiram as Novas Aventuras dos Cinco (hoje igualmente difíceis de encontrar), mas estas não são – apesar do nome indicado na capa – da autoria de Enid Blyton, e sim de uma autora francesa, Claude Voillier, que se inspirou nas personagens originais. Finalmente, uma terceira “versão” das histórias começou a ser editada em 2010 (em inglês), resultante de uma adaptação dos textos originais, de forma a modernizar a linguagem utilizada. Segundo os editores, a ideia não é dar às aventuras clássicas dos Cinco uma voz contemporânea, e sim torná-las “intemporais”. Não estão ainda à disposição dos leitores nacionais, de maneira que o melhor é mesmo uma visita a casa dos tios ou dos avós, para procurar maravilhas como Os Cinco e a Ilha do Tesouro entre papéis e caixotes…

 

Actualmente, a Relógio d’Água está a reeditar a colecção “Aventuras”, também escrita por Enid Blyton, e ilustradas por Stuart Tresilian, onde no estilo emocionante a que a autora nos habituou com os Cinco, se relatam as aventuras vividas em tempo de férias por João, Filipe, Dina, Maria da Luz e a catatua Didi.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s